Ocorreu um erro neste gadget

seguidoes

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Bólónan - Bolar no santo

Bólónan - Bolar no santo

É a primeira manifestação de um Orixá numa pessoa, e que ocorre geralmente de forma bruta e sem qualquer previsão. Pode ser durante uma festa ao se cantar para um determinado Orixá; a pessoa é vítima de tremores e sobressaltos, caindo no chão inconsciente. Este momento é visto como um apelo do Orixá à iniciação. Bolar vem de "embolar", e é uma forma alterada do yorubá Bólóna(n), cair + lóna(n), no caminho. Nesses casos, a dirigente a cobre com u pano branco e ela é carregada para o interior da Casa. Lá é desvirada e comunicada. Se desejar, já permanecerá para a iniciação. Na maioria das vezes, volta para casa, ficando o assunto para ser decidido mais tarde.

Não há o compromisso de se permanecer no Candomblé onde se bolou. Para isso, os antigos observam se, quando a pessoa caía em transe, tinha a direção das pernas voltadas para a rua ou para o interior do Terreiro. E então tiravam suas conclusões.

Se permanecer no terreiro, será na qualidade de Abíyán, uma aspirante. Dará um Bóri, e terá um colar de contas de seu Orixá e de Oxalá, lavados com sabão da costa, e tomará um banho de folhas maceradas. Essa primeira participação irá aproximá-la das demais pessoas, fará com que conheça os hábitos da casa e participe de alguns atos, como mero ajudante, o que não deixa de ser uma forma de aprendizado. Irá adquirir os materiais para a sua iniciação, comprando-os aos poucos, e passará a esperar por ela, que poderá ser junto com outros ou  sozinha, o que sempre é mais oneroso. A iniciação conjunta estabelece um vínculo poderoso entre todos denominados irmãos-de-barco. Essa palavra "barco"  pode ser entendida como um coletivo para os iniciados em grupo.

Em outros casos, o Bólóna(n) se torna um ritual específico, quando o grupo a ser iniciado é reunido no terreiro e são entoados alguns cânticos de chamada. Isto tem o seguinte objetivo:

1 - Nos casos de haver no grupo pessoas apontadas pelo Orixá comoOgans ou Ekedis, para certificar-se de que eles não viram com o santo, podendo ser, assim, devidamente confirmados. Caso haja manifestação de algum Orixá, eles integrarão o grupo de futuros Adósù, ou seja, pessoas que serão devidamente raspadas e terão um ritual bem mais complexo e demorado.

2 - Certificar se o Orixá foi mesmo aquele revelado no jogo. A cantiga na qual se bolou será sempre lembrada e fará parte de sua identidade.

3 - Determinar a composição do barco de Ìyàwo, por ocasião da saída. O primeiro a se manifestar será o Dofono do barco, ou seja, virá à frente dos demais. Através de articulações ou não, o primeiro será será sempre um filho de Ogum, daí o título que este Orixá carrega, Asiwajú, o que vem na frente dos demais."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...